Quando eu não estiver mais aqui, as flores crescerão normalmente, os pássaros voarão e as pessoas nem notarão a minha ausência. Seguirão os seus caminhos felizes e eu terei somente uma certeza de que estive aqui lado a lado contigo e fui feliz...

10
Dez 06

Tenho saudades de ti. Saudades dos nossos momentos... Saudades dos nossos momentos bons e dos maus também. Tenho saudades das nossas conversas sem pé nem cabeça, saudades das nossas discussões. Tenho saudades dos nossos passeios, da nossa vida nada parecida, do teu sorriso quando falavas algo engraçado, da tua cara de ódio, quando mesmo sem querer eu te irritava.

 

Saudades do nosso amor intenso, único e todo errado, das nossas manhãs, tardes, noites e madrugadas. Tenho saudades do teu ciúme com fundamento e dos sem fundamento também. Saudades dos teus medos e da maneira que eu cuidava deles. Saudades da maneira como tu te preocupavas comigo, saudades da tua fraqueza, que me dava força para ser forte. Saudades do nosso primeiro beijo e do último também.

 

Saudades da nossa vida tão igual e tão desigual. Tenho saudades de quando tu aparecias do nada e me fazias sorrir pelo simples facto de estar ali. Tenho saudades do teu amor intenso, da maneira que tu dizias “eu amo-te” deixando um brilho nos meus olhos. Saudades das tuas mãos nas minhas, a minha boca na tua. Saudades dos meus braços à procura dos teus e dos teus braços procurando os meus.

 

Tenho saudades dos planos que fizemos, dos nossos sonhos impossíveis que na nossa vida tentamos juntos construir. Tenho saudades de tudo que se realizou e de tudo que não se realizou. Os nossos telefonemas antes de dormir, as nossas palavras doces, nossas palavras duras e a nossa vontade de ser o outro de ser do outro. Tenho saudades da nossa música que até hoje toca para me fazer sentir mais saudades. Saudades dos nossos presentes no Natal e aniversários, da tua vontade encantadora de me surpreender.

 

Tenho saudades de ti ao meu lado, tenho saudades da tua presença em mim mesmo na tua ausência. Tenho saudades de ti fazendo-me chorar e eu fazendo-te sofrer. Tenho saudades de tudo o que vivemos e do que não conseguimos viver. Tenho saudades da tua maneira de não saber me amar que me fazia sentir o homem mais amado do mundo. Tenho saudades da nossa dependência um do outro, da nossa forma de esquecer o mundo quando estávamos juntos. Da nossa maneira simples de ver a vida. Vida que não foi nada simples.

 

Tenho saudades de ser teu, só teu. De te pertencer inteiramente, fazendo parte da tua vida, saber o que estavas a fazer e com quem estavas a fazer. Tenho saudades da nossa história, a mais estranha que alguém já escreveu. Tenho saudades do que contamos um para o outro, dos segredos que temos, que escondemos. Saudades do meu aniversário, do teu aniversário. Saudades do nosso “tempo”, de cantar mas estar a cantar só para ti. Tenho saudades do nosso namoro escondido, onde só éramos eu e tu. Tenho saudades do nosso amor, nossas juras, nossas promessas, nossos encontros e dos nossos desencontros.

 

Tenho saudades de dizer “amo-te para sempre”, 4ever. Tenho saudades de ouvir “amo-te para sempre”, 4ever. Tenho saudades de estar contigo, simplesmente por estar. Tenho saudades de tua amizade, da tua força e de tua confiança em mim, em nós. Tenho saudades da tua voz, do teu carinho, da tua paixão, do teu desejo, das tuas loucuras, da tua inteligência, do teu talento. Saudades de ti quando estavas comigo. Saudades de mim quando estava contigo. Saudades do nosso casamento que não aconteceu. Saudades dos filhos que não tivemos. Saudades da cama que não dividimos. Saudades do futuro que não vivemos. Saudades de ti.

 

Mas o que mais dói de toda esta saudade é saber que de tudo que eu sinto saudades está destinado para outro alguém. Outro alguém que já odeio antes de existir, outro alguém que não terá a mesma saudade que eu sinto, porque não serei eu. Como dizia o poeta “em algum lugar deve existir, uma espécie de bazar, onde os sonhos extraviados vão parar”. Acho que os nossos sonhos e planos se extraviaram e foram parar nenhum lugar, mas na minha mente, nela pararam e não me deixam seguir em frente nem viver, não me deixam sentir saudades de outro alguém. E é por isso que vivo sentindo saudades. Saudades de mim, de ti, saudades de nós...

publicado por Mico às 22:00

"Saudades dos teus medos e da maneira que eu cuidava deles. Saudades da maneira como tu te preocupavas comigo, saudades da tua fraqueza, que me dava força para ser forte. Saudades do nosso primeiro beijo e do último também."
Para além de todo o sentimento que possas ter sentido ao escrever o que escreveste, devo confessar que essas foram as palavras, frases correctas e dignas de uma poesia imensa.
Parabéns, fica (tanto quanto possível) bem.
.
.
.
|in:versus| a 12 de Dezembro de 2006 às 22:42

Saudades.... este post é digno de um belo texto que podias trabalhar para sair um belo de um livro, escreves muito bem. Fica dentro do possivel bem, e saudades quem as n tem, mas as tuas ainda doem, as minhas já estão mais cicratizadas, mas nunca curadas
Paula a 16 de Dezembro de 2006 às 00:27

Boa noite:como apreciadora de belas palavras,vi-me na tentação de ler estas que escreveu.Muito belo.Continue com sua inaparação.Um bom Ano.

doceando.Espero por sua visita,também,embora meu blog esteja em reflexão.Claro que voltarei a postar.
doceando a 26 de Dezembro de 2006 às 20:26

fenomenal!!!!!!!!!
Qndo eu leio as tuas cartas sinto que são direccionadas á mim porque assim como ela eu abondonei um grande amor, e ele sofre tanto qnto tu! certas coisas na vida não têm explicação, mas acredito que um dia axar á s o teu rumo, com ou sem ela!

parabéns pelas cartas!
e.m.u.n. a 28 de Dezembro de 2006 às 11:57

Não sei se foi do mau momento que atravesso, mas adorei o teu texto e tb eu fiquei com saudades do que vivi, do que deixei de viver e do que nunca terei oportunidade de viver. :)
Carla a 29 de Dezembro de 2006 às 04:57

oi eu tb vivi e vivo um mal momento talvez podemos nos corresponder e nos ajudar, quem sabe.
Carlos a 30 de Maio de 2007 às 21:20

Feliz 2007
Charmoso a 30 de Dezembro de 2006 às 03:55

... tão bonito!
aniri99@hotmail.com a 5 de Fevereiro de 2007 às 16:26

... que palavras tão bonitas e cheias de sentimento... é pena que palavras dessas são fruto da desilusão e da tristeza...mas acima de tudo da SAUDADE... que doí sem se ver e que não passa apenas por passar!
Adorei...fez me pensar no meu amor...não o queor perder nunca!!
Beijinhos e felicidades!!!
cláudia a 16 de Fevereiro de 2007 às 13:04

Saudades...quem não as tem. Já sofri por amor, e entendo o que escreves.
Escreves de uma forma que toca o coração. Leio e volto a ler e adoro. Continua, e tenta ser feliz.
Quem perdeu não foste tu.
Fica bem.
olhostristes a 25 de Fevereiro de 2007 às 18:15

a saudade é um dos sentimentos mais bonitos que se sente ... mas doi... doi como lume... doi num aperto cá dentro...
mas se a saudade foi maior do que o teu presente, passas a viver no passado e deixas passar a possibilidade de um novo amor...
as tuas palavras são puras, são lindas... senão fores "um poeta fingidor" como dizia fernando pessoa, fica a saber que reconheço o teu sofrimento... Mas nunca te esqueças de viver ;)
panda a 26 de Fevereiro de 2007 às 21:37

que não tem saudades ? todos nós temos. Nem que sejá só um pouquinho de saudades, mas temos sempre.
o pior semtimento é « não sentir saudades »
Fatima Moreira a 20 de Maio de 2011 às 23:01

Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Escreve/Adiciona-me

mico@netvisao.pt

Pedido de envio de Reiki à Distância
mico@netvisao.pt




Montra de Prémios


thinkingbloggerpf8.jpg



mico.jpg

micoI.jpg


micoII.jpg






Marca a tua localização

Mais sobre mim
Pesquisar
 
blogs SAPO